5 diferenças entre a pizza italiana e a pizza brasileira

 

5 diferenças entre as pizzas da Itália e do Brasil

Nos jantares em família e entre amigos, nas reuniões para assistir ao futebol ou nas maratonas de filmes e séries. No Brasil, é bem comum que no centro da mesa ou da roda esteja uma boa pizza.

 

Na Itália, onde se originou a pizza que conhecemos hoje, a partir da receita milenar do “Pão de Abraão”, a iguaria é ainda mais tradicional e presente na cultura dos italianos.

 

Para se ter uma ideia, as pizzas margherita e marinara são tão tradicionais na Itália que têm suas receitas protegidas por um certificado STG, de Especialidade Tradicional Garantida, reconhecido pela União Europeia.

 

Mas a pizza italiana que chegou ao Brasil na bagagem cultural dos imigrantes passou por algumas transformações e adaptações. Hoje, encontramos os mais diversos sabores de pizzas brasileiras, inclusive misturas de outras culinárias, do norte ao sul do país.

 

A mistura cultural e gastronômica entre Brasil e Itália tornou a pizza dos dois países bastante distintas. Conheça agora as principais diferenças entre a pizza italiana e a pizza brasileira:

 

1. Formato da pizza

Sim, o formato é uma das diferenças entre as pizzas italianas e a pizza brasileira. Enquanto no Brasil a iguaria é mais comum na forma redonda, na Itália pode variar de acordo com o tipo de pizza.

 

Por lá, o formato redondo é chamado de tonda ou rotonda, uma pizza de massa fininha e de porção individual, típica de Nápoles, mas encontrada em boa parte da Itália. Também encontramos uma versão da pizza redonda chamada portafoglio, cortada em quatro pedaços e embrulhada para ser consumida na rua.

 

Além da tonda e da portafoglio, há muitos outros formatos e tipos de pizza. Alguns exemplos são:

  • al taglio, pizza romana assada em forma retangular e servida em pedaços quadrados (não confundir com a focaccia, outra delícia italiana);

 

  • sfincione, assada quadrada e com a massa mais grossa;

 

  • alla pala, de formato retangular, alongado e bordas arredondadas — esta sim, perfeita para dividir em pedaços com mais pessoas, como aperitivo;

 

  • calzone, com a massa de pizza fechada como o pastel brasileiro. Na Itália, há versões fritas e assadas, cada uma com um nome diferente dependendo da região.

 

 

2. Tamanho da pizza

O tamanho da pizza também é algo que chama a atenção quando chegamos à Itália, ou quando um italiano chega ao Brasil. Isso porque as pizzas italianas normalmente são pratos individuais, em um tamanho que equivale a nossa pizza média. Como lá a pizza costuma ser mais fininha — confira no tópico seguinte — não é um exagero pedir uma pizza para consumir sozinho.

 

Como contamos anteriormente, há versões de pizzas como a alla pala, que serve como aperitivo para se dividir com mais pessoas, combinada com vinhos e outros petiscos.

 

Pizza grande ou gigante, daquelas para dividir com a família e os amigos? Na Itália você não vai encontrar essa opção que, a propósito, é só uma das diversas invenções brasileiras quando o assunto é pizza. Continue acompanhando a lista!

 

3. Massa de pizza italiana vs. brasileira

Massa fininha, mais crocante, macia, com ou sem borda recheada.

 

Sem dúvida, cada um tem a sua favorita e quem é muito fã desse prato sabe bem que o tipo de massa, combinada com o recheio, faz toda a diferença no sabor e na experiência final de se deliciar com uma boa pizza.

 

E essa procura por uma boa combinação entre massa e recheio não é algo particular dos brasileiros ou dos italianos. Ainda que ambos sejam exigentes nesse quesito, a massa da pizza feita nos dois países também apresenta diferenças, principalmente nos ingredientes e no modo de preparo.

 

A base para a massa de pizza costuma ser a mesma: farinha de trigo, água, fermento e sal. Até aí, nenhuma novidade, no máximo algumas variações como o uso do azeite para massas mais maleáveis.

 

Enquanto no Brasil é mais comum encontrar farinhas integrais e dos tipos 2 e 1, na Itália há mais dois tipos de refinamento, o 0 e o 00, os favoritos para massas leves e com elasticidade, característica de uma boa pizza italiana.

 

Da escolha dos ingredientes em diante, o que diferencia a massa da pizza italiana da brasileira é o modo de preparo que pode variar de uma fermentação curta, média ou longa, tempo de forno e altura da massa,  de acordo com o tipo de pizza, enquanto no Brasil essa diferença vai mais do gosto do cliente e da receita da casa.

 

 

4. A polêmica da borda recheada

A borda recheada com queijos e outros sabores é mais uma invenção das pizzarias brasileiras. Contam os pizzaioli brasileiros que as bordas normalmente eram descartadas pelos clientes, o que gerava muito desperdício de massa.

 

A estratégia, então, foi tornar a borda da pizza um aperitivo extra, inserindo recheios de acordo com o gosto dos consumidores. As  pizzas que não levam borda recheada ganharam uma área maior de recheio da própria pizza, diminuindo a parte da massa que fica sem qualquer cobertura.

 

Essa invenção não chegou na Itália, onde a preferência é por bordas simples, tradicionais, com a massa fininha e elástica como citamos no tópico anterior.

 

5. Sabores e ingredientes

Talvez esta seja a maior diferença entre a pizza italiana e a brasileira: a quantidade e a variedade de sabores no cardápio das pizzarias.

 

Mas antes de olharmos para o cardápio de sabores de pizzas nos dois países, vamos começar pela escolha dos ingredientes.

 

A gastronomia é uma paixão muito forte na Itália. Se você conheceu essa paixão na mesa de jantar da sua família ou já ouviu falar como o ato de cozinhar e comer é algo sagrado para os italianos, saiba que isso reflete também nas escolhas dos ingredientes.

 

Na Itália a procura é sempre pelos ingredientes mais frescos e de qualidade e tudo é feito na hora, sendo raro o uso de algo pré-pronto, mesmo que caseiro.

 

O interessante é que a preferência pela qualidade e o frescor dos alimentos parece refletir na saúde dos italianos que, aliás, comem muito bem e saboreiam vários tipos de comida em uma mesma refeição.

 

Se você já assistiu ao filme Comer, Rezar, Amar, sabe bem do que estamos falando. Contamos um pouco sobre ele neste post sobre filmes que se passam na Itália.

 

 

Quais os sabores de pizza mais populares na Itália?

As pizzas italianas têm variações de sabores, de forma e de tipo de massa de acordo com a região e a tradição local. As receitas costumam levar o toque do chef, mas sempre preservando sua originalidade.

 

Alguns dos sabores mais tradicionais são:

 

  • Margherita, que leva mozzarella de leite de vaca, cabra ou búfala, manjericão e azeite.
  • Marinara, uma pizza simples, mas muito saborosa que leva uma combinação de tomate, alho, orégano e azeite.
  • Diavola, de sabor apimentado com fatias de salame e queijo, como a brasileira de “pepperoni”. Atenção: na Itália, peça pelo nome original se não quiser comer uma pizza de pimentões!
  • Frutti di Mare, com uma seleção de camarões, lulas, mexilhões e outros frutos do mar.
  • Boscaiola, pizza que combina mozzarella, linguiça e cogumelos
  • Capricciosa, combinando presunto cru, alcachofras, azeitonas, cogumelos e queijo como ingredientes básicos, variando a cor das azeitonas ou adicionando ovo cozido e salsichas, de acordo com a região.

 

Há ainda outras combinações de sabores de pizza, mais simples e mais elaboradas, que valem um roteiro gastronômico por toda a Itália para conhecê-las.

 

Sabores de pizzas brasileiras

Algumas receitas italianas e outras bem originais brasileiras são produzidas em uma média de um milhão de pizzas consumidas diariamente em todo o Brasil, segundo um levantamento da Associação de Pizzarias Unidas de São Paulo.

 

De acordo com a pesquisa, pelo menos metade das pizzas feitas todos os dias no país são consumidas na cidade de São Paulo. Entre as pizzas mais pedidas, estão a de mussarela, calabresa, frango com catupiry, portuguesa e marguerita, nas mais variadas versões, com e sem borda recheada.

 

No Brasil, são famosas também as pizzas doces, outra iguaria brasileira, que pode ou não levar queijo como base para recheios como chocolate, banana e abacaxi.

 

Entre diferentes paladares e culturas, o amor pela pizza

Seja no Brasil ou na Itália, o fato é que a pizza é paixão nacional nos dois países, com suas diferentes versões de uma mesma receita muito antiga.

 

Para os viajantes ou descendentes de italianos, a dica é conhecer e mergulhar na cultura de cada lugar da Itália e aproveitar ao máximo a gastronomia e todo o afeto envolvido no preparo de cada pizza.

 

Sentiu falta de algum outro aspecto diferente entre as pizzas italianas e brasileiras? Deixe seu comentário abaixo e nos conte sua experiência!

 

E se você ama a cultura italiana e quer ler mais conteúdos como este, continue acompanhando o nosso blog e siga-me nas redes sociais.

 

Conheça o meu canal no  

Me siga no  e no  

 

Daiane Marangoni

 

Daiane Marangoni é advogada ítalo-brasileira.

Atua em processos judiciais de cidadania italiana em Roma desde 2012.